Logo Marca Radio Mangabeira FM

 icone facebookicone you tubetwittericone instagram

Siga nossa rede sociais:

  • Anuncie Aqui

Brasil vence Holanda, mas não se classifica e ‘seca’ rivais para ir à semifinal do Grand Prix

site2Em partida difícil, o Brasil venceu a Holanda pelo segundo jogo da fase final do Grand Prix, que acontece em Nanquim, na China. Foram 3 sets a 2, com parciais de 25/27, 25/23, 22/25, 25/22 e 15/11. No entanto, ainda não está classificado para a semifinal.

De acordo com o regulamento, cada chave é composta por três equipes e as duas melhores avançam. Dessa maneira, o grupo comandado por José Roberto Guimarães ainda terá de esperar pelo jogo entre Holanda e China, nesta sexta-feira. Para avançar à semifinal, as brasileiras precisam torcer por uma vitória da China diante da Holanda. Conforme o regulamento do torneio, as duas melhores equipes de cada grupo avançam. Do outro lado, pela chave K, Sérvia e Itália venceram e eliminaram os Estados Unidos. As duas seleções entram em quadra, também nesta sexta, para definir a liderança do grupo.

Vindo de derrota contra as donas da casa e campeãs olímpica, na última quarta-feira, a seleção brasileira teve dificuldades contra a Holanda. Foram muitos erros na defesa, poucos bloqueios e uma recepção atrapalhada. Dessa maneira, as adversárias não tiveram dificuldades para virar e vencer os dois primeiros sets.

Com um início equilibrado, o Brasil chegou até a liderar por quatro pontos, mas logo viu as suas rivais ultrapassando. Aproveitando as falhas brasileiras, as holandesas aumentaram o placar e, sem dificuldades, fecharam o primeiro set: 27 a 25.

Voltando às quadras, as comandadas de José Roberto recomeçaram bem a partida, com seis pontos de vantagem sobre a Holanda. Rosamaria e Carol faziam uma bela dupla no bloqueio, nas não foi o suficiente para manter a tranquilidade. Mais uma vez, as europeias tiveram uma reação incrível e colaram no placar. No sufoco, conseguiram a vitória no erro das adversárias: 25 a 23.

No terceiro set, a seleção entrou sem Roberta, substituída pela levantadora Macris. A Holanda abriu com 5 a 1. Tandara cresceu, Rosamaria melhorou e logo o time chegou com força no ataque, quase igualando o jogo.  No entanto, a ponteira Celeste Plak estava imbatível e não dava qualquer chance de virada, complicando bastante a situação das brasileiras, que perderam por 25 a 22. Mesmo derrotadas, esse foi o início da virada. 

Ainda bagunçado, o Brasil voltou com a reação no penúltimo set. Sempre à frente no placar, a seleção conquistou muitos pontos nos erros das holandesas, que tiveram dificuldade na recepção. Dessa maneira, elas investiram no saques, com muita força, recuperando a confiança e achando os seus espaços. O resultado? A disputa foi para o 5º set. 

Fonte: ESPN