Logo Marca Radio Mangabeira FM

 icone facebookicone you tubetwittericone instagram

Siga nossa rede sociais:

  • Anuncie Aqui

Prefeitura oferece o serviço de tratamento da voz no CAIS de Mangabeira e Jaguaribe

fonaudiologo

Rouquidão, pigarro, coceira na garganta, cansaço ao falar e oscilação da voz são problemas comuns enfrentados por algumas pessoas, mas isso não é normal e tem tratamento, alerta a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. No dia 16 de abril é comemorado o Dia Mundial da Voz. A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) oferece o serviço de tratamento da voz no Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais).

 

Os especialistas na área afirmam que cuidar da voz é de fundamental importância na preservação da saúde vocal. Em João Pessoa, os Cais localizados nos bairros de Jaguaribe e Mangabeira oferecem atendimento em fonoaudiologia para aqueles que procuram manter uma voz saudável ou precisam de tratamento para problemas específicos, como linguagem e motricidade oral, deficiência auditiva, audiometria e reabilitação mandibular.

 

A professora Ivonete Dionízio é uma das pacientes atendidas pela rede municipal de saúde e já percebe as melhorias desde que começou o tratamento. “A minha profissão exige muito da minha voz. Antes quando chegava na quarta-feira eu já estava totalmente sem voz. Com o tratamento eu tenho melhorado, mesmo que ainda fique com um pouco de rouquidão. Apesar dos calos nas cordas vogais, com os exercícios tenho evitado a cirurgia”, contou.

 

Para ter acesso ao serviço, o usuário deve procurar a Unidade de Saúde da Família (USF) de sua região, onde será encaminhado para o atendimento com um fonoaudiólogo no Cais Mangabeira ou Jaguaribe. Após o encaminhamento, o paciente é avaliado pelo fonoaudiólogo para que o tratamento adequado seja iniciado.

 

De acordo com a fonoaudióloga do Cais Mangabeira, Ilanna Fonseca, o tratamento é desenvolvido de acordo com a necessidade de cada paciente, tendo um período médio de dez sessões, podendo variar em determinados casos. “É preciso ficar atento aos primeiros sintomas de alteração vocal como cansaço, ardor, dor ou falhas na voz ao falar. No caso de problemas vocais, procure um fonoaudiólogo e um médico otorrinolaringologista para começar o tratamento adequado que pode ser preventivo e curativo”, explicou.

 

A especialista ressaltou que rouquidão freqüente ou por mais de 15 dias, dificuldade na hora de falar e coceiras constantes na garganta são sinais de que a pessoa deve procurar um acompanhamento profissional. Ela destacou ainda os cuidados que devemos ter com a voz. “Evite falar por longos períodos sem fazer pausas para hidratar as cordas vogais. No período menstrual as mulheres também devem falar menos, pois as cordas vogais também ficam mais inchadas e com isso forçamos mais para falar”, explicou. Veja mais cuidados no quadro abaixo.

Dia da Voz – No dia 16 de abril é comemorado o ‘Dia Mundial da Voz’. De acordo com a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, a celebração foi iniciada no Brasil, em 1999, com objetivo de dar visibilidade aos cuidados com a voz. A partir de 2003, o dia passou a ter expressão internacional, com diversos eventos organizados também em outros países da América, Europa e Ásia.

 

Cuidados com a voz – Dicas para manter as cordas vocais saudáveis:

 

Beber em média dois litros de água diariamente para manter as cordas vogais hidratada;
Durma bem;
Evitar o estresse, pois altera o estado emocional e pode atingir a voz;
Comer uma maçã com casca todos os dias. A fruta tem ação adstringente, ou seja, auxilia na limpeza da garganta, trazendo alívio e bem-estar;
Evitar falar durante os exercícios físicos;
Evitar o choque térmico, a exemplo: sair de um ambiente frio e entrar em um ambiente quente, ou tomar um café quente e em seguida beber líquidos muito gelados;
Evite ingerir leite e derivados no período de gripe;
Evite bebidas gasosas e chocolates antes de utilizar a voz continuamente;
Respirar pelo nariz é sempre mais saudável. Respirar pela boca faz com que a garganta fique mais ressecada e a pessoa tenha que fazer um esforço maior para falar e respirar.
Manter uma alimentação equilibrada. Evitar ficar muitas horas em jejum.
Mastigar bem os alimentos e tire do cardápio alimentos que causam azia, má-digestão e, consequentemente, o refluxo gástrico, que é ácido e pode irritar a garganta.
Evitar gritar. Falar muito alto ou cantar durante muito tempo. Alterne períodos de descanso vocal com atividades nas quais você tem que falar muito.

 

FONTE: JOAOPESSOA.GOV.BR